12 junho 2008

O que significa exatamente a palavra "ímpio"?

Nós muitas vezes nos deparamos com esta palavra em inúmeros textos bíblicos. Seguem alguns exemplos:

Êxodo 23:7
Guarda-te de acusares falsamente, e não matarás o inocente e justo; porque não justificarei o ímpio.

Jó 9:22
Tudo é o mesmo, portanto digo: Ele destrói o reto e o ímpio.

Mas o que significa a palavra "ímpio"? Segundo o dicionário Aurélio, segue a definição:

do Latim impiu adj. e s. m., que ou o que não tem religião; ateu; sem piedade; desumano; cruel.

Portanto, em vários versículos da Bíblia, a palavra "ímpio" pode assumir qualquer um dos significados acima. Porém, qualquer um dos significados acima é forte, incisivo.

Eu resolvi escrever sobre este tema porque fiquei curioso pelo seguinte: Eu, particularmente, já vi muitas vezes cristãos referindo-se a não-cristãos fazendo uso da palavra "ímpio". Então será que é correto nos referirmos às pessoas que não crêem em Deus desta maneira?

A princípio, se alguém é ateu (não crê em nada), então ele pode ser definido como ímpio. Se ele crê em algo, mesmo que não seja em Deus, não pode ser mais classificado de ateu. Mas a razão de minha pergunta é porque em TODOS (eu disse TODOS) os contextos que eu ouvi até hoje de cristãos chamando não-cristãos de "ímpios", isto sempre acontece no sentido de discriminação.

E quando discriminamos alguém, estamos nos achando melhor que este alguém. Uma vez, alguém muito querido me contou a seguinte história:

"Eu deixei meu carro estacionado na rua. E atrás do meu carro, estava o de outro irmão, e atrás dele o carro de um ímpio - referindo-se a alguém que esta pessoa mal conhecia - O ladrão arrombou o carro do ímpio, não o meu. Glória a Deus."

Fiquei muito triste. E se nos colocarmos no lugar da pessoa supostamente ímpia ouvindo isto? Sem contar as vezes que eu ouço a discriminação abertamente dita por pastores e membros de igrejas no púlpito, nas emissoras de rádio etc. Esta palavra ficou tão impregnada no vocabulário do cristão que passou a ter um sentido pejorativo, de depreciação ao se referir a outra pessoa.

Será que, pelo fato da palavra "ímpio" aparecer em vários textos bíblicos, isto abriria precedentes para usarmos esta palavra abertamente para nos referirmos a não-cristãos? Como podemos crer num Deus que não faz acepção de pessoas sendo que nós mesmos fazemos esta acepção cada vez mais frequentemente?

É sobre isto que quero chamar a atenção nesta mensagem. Vou citar um exemplo prático:

Vamos supor que exista uma pessoa que é boa de coração, ajuda aos pobres e respeita aos outros de maneira nobre. Porém, ela não crê em Jesus, mas crê por exemplo, no buda. Esta pessoa pode ser chamada de ímpia?

Vamos analisar a situação: Esta pessoa é cruel? Não. Esta pessoa é desumana? Não. Esta pessoa é atéia? Não, porque ela crê no buda. Posso então chamar esta pessoa de ímpia? Não posso.

Se você observar mais atentamente todos os versículos da Bíblia, você verá que Deus jamais usa esta palavra sem necessidade ou em sentido discriminatório. Ou Deus se referiu a pesssoas que eram cruéis ou a pessoas que realmente não acreditavam em nada. Mas o que infelizmente vivo vendo nas igrejas são irmãos usando a palavra "ímpio", muitas vezes sem entender o que ela realmente significa e mais: ainda usam esta palavra como o antônimo (oposto) de "justo".

A palavra "justo" tem a ver com "fazer justiça", "justificação", "ser íntegro", "ser imparcial" e somente será o oposto de "ímpio" se comparado ao significado "cruel".

Então, vemos que é possível que uma pessoa possa ser justa, porém ser ímpia ao mesmo tempo. Ou seja, a pessoa pode ser imparcial, mas não ter fé em nada, não ter religião. A grande confusão ocorre ao se ler Gênesis 18:23:

E chegando-se Abraão, disse: Destruirás também o justo com o ímpio?

O que quero passar a vocês irmãos, é a responsabilidade de ser cristão, para não usar esta palavra para discriminar as pessoas. Não foi isto que Jesus nos disse para fazer. Ele nos diz para amarmos a todas as pessoas, mesmo que elas sejam ímpias. Nós, como luz do mundo e sal da terra, temos que dar o exemplo, e isto inclui exemplo de respeito aos outros também.

Se estamos discriminando alguém, estamos violando o que Jesus disse em Mateus 19:19:

Honra a teu pai e a tua mãe; e amarás o teu próximo como a ti mesmo.

A Paz do Senhor a todos.

por Marcelo Benedeti Palermo
copiado e colado na íntegra do
Blog da Irmã Vânia

2 comentários:

Anônimo disse...

Finalmente alguém que diz a verdade, nesse quesito.

"Ímpio" é uma ofensa grave: todo bom sacerdote deveria tomar cuidado com essa palavra.

No mais, buda, é nome próprio, e DEVE ser escrito com letra maiúscula: "Buda". Imagina, se alguém escrevesse seu nome com a inicial minúscula, sem você perguntar se podia, né?

Acho que precisamos ter pelo menos esse respeito para com os mortos.

Edina disse...

Olá pessoa gostaria de saber se Marcelo Benedeti Palermo tem alguma em teologia, pois olhei o curriculo dele e só vi graduação em engenharias, entaum eu gostaria de saber, pois gostaria de usar esse estudo como argumento em minha defesa em questões pessoais? desde jah agradesço pela resposta.

____________________________________________________________

INFORMAÇÃO LEGAL


Esclarecemos que o blog da "IGREJA BATISTA NOVA VIDA", exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal, que dispõem sobre a "livre manifestação do pensamento" e a "livre expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença". Salientando ainda o inciso VI, do mesmo artigo, que sentencia "é inviolável a liberdade de consciência e de crença".

Fonte: Constituição do Brasil

Sobre direitos autorais, nos baseamos na lei nº. 9610, de 19/02/1998, que rege (Capítulo IV, artigo 46º), que diz: "Não constitui ofensa aos direitos autorais: III - a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra."

Fonte: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/Leis/L9610.htm

ACOMPANHAMOS